Graxa para Corrente

Graxa para corrente: atenção aos detalhes

graxa para corrente deve possuir características específicas afim de garantir a maior durabilidade do elemento. Uma lubrificação incorreta pode diminuir a vida útil e causar diversos problemas, como:Graxa para corrente

  • Ferrugem dos elos.
  • Enfraquecimento dos elos podendo causar ruptura.
  • Movimento mais travado, gerando perda de energia cinética.

As graxas para estes elementos devem ter a capacidade de proteger a corrente da umidade presente no ar. A umidade tende a provocar uma reação do oxigênio com o metal, provocando inicialmente pontos de ferrugem que podem evoluir para uma total oxidação. Em ambientes com alta temperatura essa questão é ainda mais relevante, pois a oxidação se acelera com temperaturas mais altas.

A alta temperatura também pode gerar um outro problema, em ocasiões onde o pingar da graxa não é desejado. Nestas aplicações é ideal que se procure uma graxa com o ponto de gota mais alto. Se for este o seu caso, pergunte ao suporte técnico qual a nossa melhor opção para seu método de trabalho.

Para ambientes com muito contato com água, o ideal é usar uma graxa com espessante de sabão de cálcio, que possui maior resistência. Oferecemos este tipo em lata spray (também ideal para motos ou aplicações similares) ou para aplicação com pincel em estado fluído.

Diferença entre graxa para corrente e óleo para corrente

A graxa para corrente líquida normalmente é uma opção melhor para ser usado em corrente, pois o óleo costuma escorrer mais facilmente. Isso acontece graças à falta do espessante, que o óleo não tem. Porém existem algumas situações específicas na qual um óleo para corrente secativo pode ser uma opção melhor. Existem também diferenças entre os lubrificantes minerais ou sintéticos para essa aplicação. Sugerimos sempre entrar em contato com o nosso suporte técnico para melhor avaliação do uso. A graxa para corrente industrial também pode ter algumas variações.

Conheça nossas opções de lubrificantes da marca Molysil, Molykote e Omnikote para corrente e se surpreenda com os resultados. Oferecemos também soluções para a indústria alimentícia com produtos certificados pela NSF (orgão regulador dos Estados Unidos).

Graxa para Corrente Molysil Spray

molysil_moto_spray

Graxa Para Corrente Molysil Corrtrans

molysil_corrtrans_ep

Lubrificante Anticorrosivo Molykote Multigliss Spray

molykote_multigliss

Lubrificante Anticorrosivo Molykote Supergliss

molykote_supergliss_spray-2-119x150

Óleo Corrente Alimentício Molykote L-0460

molykote_l0460

Óleo Omnikote Oliver 3000

omnikote_oliver3000

Óleo Molykote CO 220

molykote_co220

Estudo de caso: estação de secagem de peças

Um cliente do setor automotivo possuía uma estação de secagem de peças pintadas que passava por sérias dificuldades no processo de lubrificação das correntes deste equipamento. A temperatura elevada, por volta dos 230°C, fazia com que o lubrificante utilizado evaporasse rapidamente atrapalhando, assim, o bom funcionamento da corrente. Por diversas vezes, devido a falta de óleo lubrificante, houve travamento na operação do equipamento e os resíduos deixados durante a evaporação danificavam a pintura das peças, fazendo com que o produto final não apresentasse as características estéticas necessárias.
Para sanar esse problema indicou-se o óleo Molykote S 1503, formulado com uma mistura de óleos sintéticos e aditivos. Esse lubrificante possui viscosidade adequada (ISO VG 220) para esse tipo de aplicação, suporta elevadas temperaturas de até 250°C e possui baixa taxa de evaporação que permite a minimização de resíduos formados. Como consequência, a pintura final não foi degradada e o lubrificante permaneceu muito bem aderido à corrente durante toda a operação evitando, assim, novos travamentos. O cliente conseguiu assim diminuir custos com mão-de-obra e deixou o centro de trabalho de pintura mais produtivo.